Oi!
Tem muito livro que virou “moda” ou pelo menos quase todo mundo conhece e que eu nunca li. Sempre estou lendo algum livro novo, mas dificilmente são os que todo mundo está lendo. Me atraso nesse lado, haha. Ou a história me parece muito clichê e meio boring, ou tô tão concentrada em algum outro livro que nem penso em incluir o “da moda” no meio. Leio tudo em uma ordem doida, paro na metade de um livro e começo outro, aí volto e termino e depois termino o outro. Gosto de ler dois livros ao mesmo tempo, é um ótimo exercício. Amo ler! Ainda mais com o Kindle, meu amorzinho. Esse post é sobre alguns livros que eu já deveria ter lido. Todo mês vou postar uma lista de livros para ler, sejam antigos ou novos.

prateleira


Enfim… depois da dura despedida de Game of Thrones, tendo terminado os 5 livros e a série (ai mi corazón), não comecei nenhum novo livro, apenas reli alguns que gosto muito e terminei The Hunger Games. Um fim tenso, já que aconteceram coisas que eu temia. Sério, Peeta tá muito foda nesse livro, bem diferente do fofo que todo mundo conhece. Eu adorei, apesar de ficar com muita dó dele e da Johanna (adoro o jeito dela). E aff, Katniss nervos de aço, acontece tanta coisa tensa e ela aguentando. Mas enfim, vou parar por aqui antes que eu dê spoiler. Os livros são curtinhos e então tenho certeza que terminarei essa lista rápido. Ah, não estão necessariamente na ordem.

A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars – John Green)

É o sexto romance de John Green, publicado em janeiro de 2012. A história é narrada por uma paciente com câncer de 16 anos de idade, chamada Hazel Grace, que é forçada por seus pais a participar de um grupo de apoio, onde posteriormente se encontra e se apaixona por Augustus Waters, de 17 anos, ex-basquetebolista amputado.


Tenho preconceito com livros que todo mundo está lendo, admito. Por isso demorei para me render a história desse livro. Vi o John Green no Crash Course (canal incrível do YouTube) e logo me perguntei se era ele o famoso autor. E é mesmo! Adorei saber, isso só me motivou a finalmente dar uma chance para o livro. Motivo? Me pareceu muito clichê e eu queria fugir um pouco disso. Mas resolvi dar uma chance, acabei sabendo o que acontece na história e fiquei com vontade de saber o desenrolar dela. Espero não me decepcionar.

Diário de uma Paixão (The Notebook – Nicholas Sparks)

É um filme estadunidense de 2004 dos gêneros drama e romance. É dirigido por Nick Cassavetes e estrelado por Ryan Gosling e Rachel McAdams. É baseado na obra de Nicholas Sparks.
Em um asilo, vivem um homem (James Garner) e uma mulher (Gena Rowlands). Ele vive lá por opção, ela, por consequência de uma demência senil que prejudicou sua memória. Todos os dias, o homem lê para a senhora um capítulo de uma linda história de amor, que foi escrita num velho diário. A história consiste no romance de Noah Calhoun (Ryan Gosling) e Allie Hamilton (Rachel McAdams), que se conheceram e apaixonaram-se num parque de diversões em Seabrook Island, na Carolina do Sul, nos anos 40. Foi o verão mais intenso de suas vidas. Porém, por imposição da família de Allie, o casal, loucamente apaixonado, teve de separar-se quando as férias acabaram. Eles não aceitavam que ela, uma jovem rica de 17 anos se envolvesse com um pobre operário.


Acho que não conheço ninguém que não tenha visto o filme. Amo demais a história, o figurino, a química dos dois atores… demais. Sinceramente, nem sei porque não procurei saber mais do livro. O autor é muito conhecido e já escreveu muitos romances. Já sei que vou precisar preparar o lenço quando for ler.

Sob a Redoma (Under the Dome – Stephen King)

É uma série estadunidense de ficção científica, mistério e terror, desenvolvida por Brian K. Vaughan e baseada no romance homônimo (“Sob a Redoma”, no Brasil; “A Cúpula”, em Portugal) de Stephen King.
Situado em um futuro próximo, Under the Dome conta a história dos moradores da pequena cidade de Chester’s Mill, no Maine, que, de repente, se encontram isolados do resto do mundo por uma misteriosa barreira impenetrável que rodeia a cidade. Dentro já não existe mais sinal de telefone móvel, internet e TV a cabo, só a emissora de rádio local é captável e através dessa emissora Julia informa aos presos dentro da barreira, que ouviu os militares falando que a barreira é uma cúpula. Como a cidade começa a se desfazer através de pânico, um pequeno grupo de pessoas tenta manter a paz e a ordem ao mesmo tempo, tentando descobrir a verdade por trás da barreira e como escapar dela.


Fizeram uma série desse livro, eu sei. Mas não tive ânimo para assistir e não me chamou muito a atenção, então prefiro começar pelo livro. Stephen King é rei (trocadilho não proposital) e já li muitas obras dele, talvez eu goste desse também. Ah, acho que nunca levei a sério assistir porque sempre lembrava do filme dos Simpsons, rs.

Comer, Rezar, Amar ( Eat Pray Love – Elizabeth Gilbert)

Eat, Pray, Love: One Woman’s Search for Everything Across Italy, India and Indonesia é um livro de memórias de 2006 escrito pela escritora e memorialista americana Elizabeth Gilbert. A autobiografia narra a viagem da autora ao redor do mundo depois do divórcio e o que descobriu durante suas viagens. Em fevereiro de 2010, o livro permanecia na lista dos mais vendidos do The New York Times por 158 semanas. Foi aclamado pelo mesmo The New York Times como um dos livros mais notáveis de 2006, tendo vendido mais de 8 milhões de cópias em todo o mundo.

Nunca sequer pensei em ler esse livro. Nem vi o filme, que a maravilhosa Julia Roberts é protagonista. Achei que era uma parada meio auto ajuda que não curto muito, mas um livro não fica na lista dos mais vendidos a toa, não é? Ou ele é muito bom ou muito ruim. Fiquei curiosa pra saber.  Conheço muita gente que lê bons livros e que curtiu esse. Li a sinopse esses dias e acabei me interessando. Vamos ver.


A lista é curtinha, o mês já está acabando e eu quase esqueço de postar. E-book é vida, mas se eu realmente me apaixonar pelo livro, precisarei do livro, do papel mesmo!
Beijos.

Anúncios